• Farmacêutica Drª Juliana Antunes

A importância da organização domiciliar de medicamentos


Muitas pessoas não acham necessária a organização domiciliar de medicamentos. Porém, é mais comum do que se imagina casos como perda de comprimidos por erro na forma de guardar o remédio, confusão na hora de interpretar as orientações médicas e não entendimento das receitas.

Por exemplo: você já chegou em casa com várias receitas de diferentes especialidades médicas e se confundiu ao tomar alguma medicação? Ao aplicar a insulina, não deixou ela atingir a temperatura ambiente antes da aplicação? Ou ainda, ao manusear a cartela de comprimidos, não observou que estava um pouco aberta e seu comprimido, em contato o ar, mudou de cor e acabou tendo que jogar fora? Está aí a importância de um acompanhamento farmacêutico em casa.

E a administração correta da medicação está diretamente ligada à fisioterapia. Por isso, sempre que for ao seu fisioterapeuta, comunique-o sobre a variedade de medicações que administra, pois existe a perda de rendimento na evolução do tratamento fisioterapêutico por interferência de alguns medicamentos, como em algumas dores musculares. Neste caso, a parceria Fisioterapeuta-Farmacêutico se torna primordial para identificar este tipo de situação e, após análise das medicações que administra, poder encaminhá-lo ao médico que reavaliará a prescrição para que o desconforto cesse.

Os Farmacêuticos Clínicos Domiciliares do grupo "Consulte Seu Farmacêutico" organizam, em um único formulário, a variedade de prescrições que o paciente recebe. Assim, ao retornar aos prescritores, será possível levar uma única prescrição médica para todos. Este formulário possui uma tabela com os horários de tomada de todas os medicamentos e orientações dos médicos, assim como possíveis orientações farmacêuticas. O atendimento inclui, ainda, a organização de todos os medicamentos em um dispositivo organizador de 7 dias, importado da França.

Este método foi desenvolvido para garantir a segurança do paciente para a administração correta de seus medicamentos, focando na garantia do armazenamento, programação dos horários de tomada das medicações, observação de interações medicamentosas (medicamento-medicamento e medicamento-alimento) do paciente poli-medicado e/ou idoso.

O farmacêutico clínico do grupo também pode trabalhar em parceria com os médicos para auxiliar no acompanhamento de pressão arterial e glicemia, além de aplicar os medicamentos injetáveis via intra-muscular e subcutânea em domicílio.

Vantagens de um farmacêutico domiciliar:

  • Economia de tempo: não há necessidade de peregrinação em busca de um prescritor ou profissional de saúde. O farmacêutico poderá encaminhá-lo;

  • Economia financeira: redução da perda de medicamentos em sua residência pela forma inadequada de armazenamento;

  • Segurança: análise das prescrições para o uso correto dos medicamentos;

  • Comodidade: racionalizar as prescrições em um único formulário e facilitar a compreensão de seu estado de saúde por outros profissionais.

O atendimento clínico farmacêutico foi regulamentado em 2013, com as resoluções 585/13 e 586/13 do Conselho Federal de Farmácia e reafirmados em 2014 com a legislação 13021/14, promulgada pela Presidente Dilma Roussef.

Este artigo foi escrito pela farmacêutica Drª Juliana Antunes, parceira do Consultório Renata Vasconcellos.

#Farmacêuticodomiciliar #Parceiro

0 comentário